Alice Stefânia Curi
Alice Stefânia Curi

Alice Stefânia Curi

Alice Stefânia Curi é atriz, diretora e pesquisadora. Mestre em Artes pela UnB (2000) e Doutora em Artes Cênicas pela UFBA (2007). Professora do Departamento de Artes Cênicas da Universidade de Brasília (UnB) desde 2009. A partir de 2010 coordena, em parceria com a Professora Rita de Almeida Castro, o grupo de pesquisa Poéticas do Corpo (http://www.poeticascorpo.blogspot.com.br), cadastrado no CNPq. Neste grupo é responsável pela linha Dramaturgias de Ator e integra a linha Teatro do Instante. Com o Teatro do Instante vem atuando como atriz e co-criadora em trabalhos como:

  • En Contra (2015), com dramaturgia de Esteve Soler (inédita no Brasil) e direção de Diego Borges, trabalho em processo;
  • À Deriva (2013), com dramaturgia coletiva orientada por Jonathan Andrade e direção de Giselle Rodrigues. Teve sua estreia no Festival Internacional Cena Contemporânea, em Brasília, em 2013 e apresentou-se na sede do Teatro O Bando, em Palmela, Portugal, a convite do grupo em 2015. Por este espetáculo foi indicada à melhor atriz no Prêmio SESC do Teatro Candango em 2014;
  • Pulsações (2010), com textos de Clarice Lispector e dirigido por Rita de Almeida Castro. Participou do Prêmio SESC do Teatro Candango em 2011 e do Festival Internacional Cena Contemporânea, em Brasília, em 2012.

A partir de princípios trabalhados na linha de pesquisa Dramaturgias de Ator, vem dirigindo montagens acadêmicas em âmbito de ensino e pesquisa, dentre as quais destacam-se:

  • Mundaréu (2014), com textos de Plínio Marcos e dramaturgia adaptada por Alexandre Ribondi e o grupo. Parceria de criação entre a Linha Dramaturgias de Ator, do Grupo de Pesquisa Poéticas do Corpo, e a Cia. Dois Tempos. A obra, com codireção de Fernando Santana, integrou o Festival Internacional Cena Contemporânea, em Brasília, em 2014;
  • Abensonhar (2013), inspirado em contos de Mia Couto. A obra com codireção de Rita de Almeida Castro, foi selecionada para o FETO 2014;
  • Gota (2013), adaptação de Gota d’água de Chico Buarque, montagem convidada para curta temporada na CAIXA Cultural Brasília, em 2013;
  • MalvaRosa (2010), de Newton Moreno, apresentado em Mostras Universitárias em Brasília, Goiânia, São Paulo e Neuquén (Argentina), e premiado em festivais universitários como o FITUB (2011), em Blumenau e o FETO (2011), em Belo Horizonte. Por este espetáculo foi indicada na categoria direção no Prêmio SESC do Teatro Candango em 2012 e no Festival de Blumenau em 2011.

Autora de artigos e capítulos de livro, em 2013 publicou “Traços e devires de um corpo cênico”, pela Editora Dulcina. Neste livro narra sua pesquisa de doutorado, que gerou o solo Traços ou quando os alicerces vergam. O espetáculo, com direção de André Amaro e música ao vivo de Lupa Marques, apresentou-se em diversas mostras e festivais no Brasil e Perú. Na edição de 2008 do Festival de monólogos de Teresina ganhou diversos prêmios, incluindo melhor atriz, direção, espetáculo, trilha, etc. No Prêmio SESC DF deste mesmo ano, foi indicada a melhor atriz pelo mesmo trabalho.

Atua em teatro desde 1990, tendo se graduado em Interpretação Teatral na UnB em 1995. Fez cursos de formação complementar com integrantes do Lume (Renato Ferracini, Carlos Simioni e Naomi Silman), Barracão Teatro (Ésio Magalhães), Teatro da Vertigem (Eliana Monteiro e Sérgio Siviero), Os Bobos da Corte (Meran Vargens), Performa-Teatro (Matteo Bonfitto), Yoga da Voz (Alba Lírio), O Bando Teatro (João Brites) dentre outros grupos e artistas. Integrou coletivos de pesquisa artística como o Corpos Informáticos – performance e tecnologia (92-00), as Virgens de Capricórnio – banda cênico musical (92-95), a Cia. Teatral Piramundo (98-03), dentre outros.

Participou como atriz ou diretora de diversos espetáculos teatrais como O olho da fechadura (1995), baseado na obra de Nelson Rodrigues, dirigido por Hugo Rodas, o qual participou da primeira edição do Festival Cena Contemporânea, em Brasília e recebeu o prêmio OK de melhor espetáculo no ano; Medida por medida (1993), de Shakespeare, dirigido por Paul Heritage e Fernando Villar; A Exceção e a Regra (1999), de Bertold Brecht, dirigido por Márcio Menezes com patrocínio e estreia no CCBB; Auto retrato aos quarenta (2004) e Cartas Abertas (2005) ambos com direção de Márcio Meirelles, apresentados no Teatro Vila Velha em Salvador; Zaratustra (2009), baseado na obra de Nietzsche, dirigido por Maura Baiocchi e Wolfgang Pannek, dentre outros.

No cinema participou como atriz de longas como Simples Mortais e Até que a casa caia, de Mauro Giuntini, do documentário Perdão, Mister Fiel, de Jorge Oliveira, de curtas como Falta de Ar de Érico Monnerat, A Descoberta do Mel, e Faca Amolada de Joana Limongi, dentre outros.

Lattes

Diretório de Grupos de Pesquisa 

 

Publicações:

Livro:

Curi, A. S. Traços e devires de um corpo cênico. Brasília: Ed Dulcina, 2013.

 

Capítulos de livro:

CURI, A. S. Corpos e Sentidos. In: Márcia Almeida. (Org.). A cena em Foco: artes coreográficas em tempos líquidos. 1. ed. Brasília: Editora IFB, 2015.

CURI, A. S. ; CASTILHO, J. ; KEISERMAN, N. ; RAMOS, E. ; MACHADO, M. A. A. P. . Horizontes de criação e investigação no âmbito do GT Processos de Expressão e Criação Cênicas. In: Isaacsson, Marta; Massa, Clóvis Dias; Spritzer, Mirna; Silva, Suzane weber da. (Org.). Tempos de Memória: vestígios, ressonâncias e mutações. 1ed.Porto Alegre: ABRACE e AGE, 2013, p. 202-208.

CURI, A. S. . Traços e alicerces de uma pesquisa cênica. In: Joana Ribeiro da Silva Tavares; Nara Keiserman. (Org.). O corpo cênico - entre a dança e o teatro. 1ed.São Paulo: Annablume, 2013, p. 301-310.

 

Disponíveis na Internet:

Corpos e sentidos

ILINX Revista do LUME

http://www.cocen.rei.unicamp.br/revistadigital/index.php/lume/article/view/264

 

Dramaturgias de ator: puxando fios de uma trama espessa

Revista Brasileira de Estudos da Presença

http://seer.ufrgs.br/presenca/article/view/38126

 

Entrevista em vídeo sobre aspectos da noção de tradução na cena e no trabalho do ator. Revista Traduzires

http://periodicos.unb.br/index.php/traduzires/article/view/11680

http://www.youtube.com/watch?v=yFLWuBtZ9YY

 

Diálogos com Barba

Revista Mimus

http://www.mimus.com.br/4barba2010.pdf

 

O corpo no TAO exercício expressivo

Revista OuvirOuVer

http://www.seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/viewArticle/227

 

Algumas questões sobre “O que quer essa mulher”

II Seminário e Mostra Nacional de Dança Teatro

https://phpsistemas.cpd.ufv.br/danca_teatro/evento/apresentacao/artigos/gt4/alice.pdf

Vídeo do trabalho: http://www.youtube.com/watch?v=O3VIp6upgjY

 

Espetáculo Traços: o Tao em cena

Caderno do GIPE CIT número 19: Estudos em movimento: Corpo, criação e Análise

http://www.teatro.ufba.br/gipe/arquivos_pdf/cadernosgipe/Gipe-cit%2019.pdf

 

Experiências do corpo cênico na criação da obra teatral Abensonhar (coautoria com Rita de Almeida Castro)

http://portalabrace.org/1/index.php/encontros/viii-congresso-da-abrace/gt-processos-de-criacao-e-expressao-cenicas/621-comunicacao-experiencias-do-corpo-cenico-na-criacao-da-obra-teatral-abensonhar

 

O que abre o vazio e o que o vazio abre

VII Congresso da ABRACE 

http://www.portalabrace.org/viicongresso/completos/processos/Alice_Stefania_-_O_que_abre_o_vazio_e_o_que_o_vazio_abre.pdf

 

Arte e ciência: duelos e duetos

VI Congresso da ABRACE – Associação Brasileira em Artes Cênicas http://www.portalabrace.org/vicongresso/processos/Alice%20Stef%E2nia%20-%20Duelos%20e%20duetos.pdf

 

Dramaturgias atoriais em “MalvaRosa”

VI Reunião Científica da ABRACE – Associação Brasileira em Artes Cênicas

http://www.portalabrace.org/vireuniao/processos/24.%20Alice%20Stefnia%20Curi.pdf

 

Processo em “Traços”

V Congresso da ABRACE – Associação Brasileira em Artes Cênicas

http://www.portalabrace.org/vcongresso/textos/processos/Alice%20Stefania%20Curi%20-%20Processo%20em%20Tracos.pdf

 

Novos vetores hierárquicos nas salas de aula e de ensaio

V Reunião Científica de Pesquisa e Pós-Graduação em Artes Cênicas

http://www.portalabrace.org/vreuniao/textos/processos/Alice_Stefania_-_Novos_vetores_hierarquicos_nas_salas_de_aula_e_de_ensaio.pdf

 

A tao cena contemporânea

IV Reunião Científica de Pesquisa e Pós-Graduação em Artes Cênicas

http://portalabrace.org/ivreuniao/GTs/criacaoExpressao/A%20Tao%20cena%20contemporanea%20-%20Alice%20Stefania%20Curi.pdf

EVENTOS e NOTÍCIAS